m praia da luz 11Bandeira AzulPraia c\ AcessibilidadeNadador Salvador
A magnífica Praia da Luz, com o seu generoso banco de areias macias, emoldurada pela falésia que ostenta o marco geodésico e pelo casario branco da antiga aldeia piscatória é uma praia acessível a portadores com mobilidade reduzida, conta com apoios e vigilância de praia.

A praia em si está dividida em duas partes, uma com areia fina e branca, característica da região, e a outra com rochas, oferecendo ainda um ambiente exótico proporcionado pelas palmeiras que recordam outras paragens tropicais. A água é limpa e transparente.

Fonte: CM-Lagos.pt

m praia porto de mos 2Bandeira AzulPraia c\ AcessibilidadeNadador Salvador
Praia de grandes dimensões, afastada das povoações, é uma das mais frequentadas do concelho, uma vez que o extenso areal permite alguma privacidade.

Fonte: CM-Lagos.pt

m ponta da piedade e lagos 4Perto do Farol quase centenário, uma longa escadaria leva até ao mar, onde alguns mareantes recebem nos seus barcos passageiros que desejam conhecer as furnas e as esculturas talhadas pelo mar na massa rochosa do miocénico: “ a balança”, “a cozinha”, “o gigante” ou “o sapato”, são exemplos do incessante trabalho do mar interpretado pela imaginação das gentes locais.

Fonte: CM-Lagos.pt

m camilobaia2229 1Bandeira AzulNadador Salvador
É uma pequena praia entre falésias, com interessantes formações rochosas e cujo formato lembra uma concha. As suas águas são límpidas e calmas, é uma praia vigiada e com boas condições balneares. Chegando ao miradouro, pela estrada da Ponta da Piedade, o acesso à praia é feito por uma longa e renovada escadaria.

Conta com apoios de praia e vigilância.

Fonte: CM-Lagos.pt

m praia d ana 5Bandeira AzulNadador Salvador
Disposta entre falésias rochosas, esta praia de areias limpas e água de tonalidades azuis e verdes, possui uma paisagem lindíssima. O acesso à praia é feito através de uma escadaria.

Conta com apoios de praia e vigilância.

Fonte: CM-Lagos.pt

m praia pinhao 15Situada numa pequena baía rochosa, a meio caminho entre Lagos e Ponta da Piedade, esta praia pode ser alcançada através dum trilho pedonal que parte da Praia D. Ana e que percorre o topo da arriba. O areal é pequeno e encaixado entre arribas altas, talhadas em rochas carbonatadas de cores quentes e intensas. Possui ainda um miradouro com uma escadaria que desce até mar.

Acesso automóvel muito restrito, não possui apoios nem vigilância de praia.

Fonte: CM-Lagos.pt

m canoas na costa doiro 294Acolhedoras praias de areias douradas e tranquilas águas límpidas, encaixadas no rendilhado rochoso desta porção da costa compreendida entre a Praia da Batata e a Ponta da Piedade e que recebe o seu nome da coloração das rochas.

São várias praias interligadas por túneis escavados na rocha, que apresentam pequenas línguas de areia suave, oferecendo águas temperadas, cristalinas, e protecção na sombra dos enormes rochedos de tons amarelos e avermelhados. Aqui, não se sentem os ventos dominantes e pode-se saltitar de rocha em rocha apreciando as criaturas do mundo marinho que a baixa-mar deixa a descoberto.

Da Praia Formosa (vulgo, da Batata), passando pelas praias dos Homens, dos Estudantes, da Caldeira, do Pinhão, da Dona Ana, do Camilo, dos Pinheiros, e terminando na Praia Grande, cumpre-se o périplo por estas magníficas enseadas embutidas no rendilhado rochoso da Costa D’Oiro.

Fonte: CM-Lagos.pt

m imagens praia da batata 1Bandeira AzulPraia c\ AcessibilidadeNadador Salvador
Situa-se entre o molhe poente da Ribeira de Bensafrim e a Praia dos Estudantes, perto do Cais da Solaria e da Fortaleza Ponta da Bandeira, a escassa centena de metros do centro histórico de Lagos.

É uma praia muito frequentada, devido à sua proximidade do centro urbano e aos recantos abrigados que proporciona, oferecendo sombras e protecção aos ventos dominantes.

Esta praia é cenário para uma das mais genuínas manifestações tradicionais da zona: o “banho de 29”, festa popular que se realiza na noite de 29 de Agosto. Conta com apoios de praia e vigilância.

Fonte: CM-Lagos.pt

m aerea meia praiaEsta praia, que segue ao longo da curvatura da baía, numa extensão com mais de quatro quilómetros, até ao Rio de Alvor, está separada do terreno de suave declive que a envolve como um anfiteatro, por um cordão dunar de destacada beleza.

A qualidade da fina areia doirada só tem paralelo nas transparentes águas que banham este magnífico trecho da costa. Ali se podem apanhar condelipas (conquilhas no resto do país) na maré baixa enquanto as crianças brincam nas bacias temporárias modeladas pelo mar junto à linha de água. Dali se podem admirar os veleiros grandes e pequenos navegando para lá e para cá, animando a baía com as suas velas brancas recortadas nos azuis do céu e do mar. Conta com apoios de praia e vigilância.

Praia de S. Roque – Designando frequentemente a Meia Praia, esta praia de S. Roque é, em rigor, hoje, inexistente. Correspondia a uma faixa de areal separada da Meia Praia por um braço do rio – a Barra de Dona Joana, segundo a tradição oral – e da cidade, pelo

m kite surf rio alvor 9O Rio Alvor, ou Ria de Alvor, localizado entre as freguesias de Odiáxere (concelho de Lagos) e Alvor (concelho de Portimão), resulta da confluência de quatro linhas de água provenientes da encosta Sul da Serra de Monchique que dão forma a este complexo sistema estuarino que integra dunas, praias e terrenos agrícolas, mato semi-natural, pinhal e sapais salgados, além de abrigar espécies e habitats de interesse comunitário.

A ria é protegida do oceano por dunas fixas que limitam a área de estuário com bancos de vasa e areia, antigas salinas, pisciculturas e sapais. O reconhecimento da singularidade ecológica da Ria de Alvor levou à sua classificação como Zona Húmida de Importância Internacional, Biótopo CORINE e Zona Especial de Conservação - Rede NATURA 2000. Bivalves e Conde de Lippe - Nos bancos de areia da ria de alvor se cultivam e recolectam bivalves como a amêijoa e o berbigão. Já as conquilhas, são apanhadas ao longo da praia, com a água do mar pela cintura e a ajuda de uma bolsa de arrasto.

Consta que Guilherme Schaumbourg, Conde de Lippe, apreciava de tal forma as conquilhas, que as gentes de Lagos passaram a denominar o bivalve por condelipa, em homenagem ao Marechal das tropas portuguesas, contratado pelo Marquês de Pombal em 1762, a quem erradamente se atribui a decisão de edificar o Forte da Meia Praia.

Fonte: CM-Lagos.pt

Este site usa cookies para melhorar a sua navegação. Se continuar a navegar entendemos que aceita o seu uso. Saiba mais...